5 perguntas sobre o blog

A Amanda, do blog Diet H2SO4, me marcou em uma tag “5 perguntas sobre o blog”. Não estou definitivamente de volta, mas irei responder as perguntas.

Primeiro, as regras:

1º- O desafiador deve fazer 5 perguntas sobre o(s) blog(s) escolhido(s).

2º- O desafiador deve deixar os links dos blogs que desafiou.

3º- O blog que for desafiado deve deixar na tag quem o desafiou.

4º- Só é permitido criar perguntas sobre o blog.

5º- Os blogs desafiados devem ser informados disso e responder nos comentários da tag se aceitam ou não.

As perguntas:

1) Justificar o nome do blog.

O nome veio de um desvaneio entre mim e minha irmã. Queria algo fofo, e pedi para ela me ajudar. Ela disse: “24 horas de primavera”. E eu coloquei 24 dias de primavera.

2) Prefere postar fotos ou textos?

Gosto de misturar um pouco dos dois.

3) Qual o tempo médio usado para escrever um post?

Depende do tipo de post e da minha criatividade. Tem posts que demoram minutos, e outros que demoram dias.

4) Para conseguir acessos, links e amigos: como foi a saga para dar maior visibilidade ao blog?

Eu comecei com publicações em grupos do facebook, e fui conhecendo e comentando em outros blogs.

5) Fotos de si (não necessariamente selfies) entram em algum post ou não? Por quê?

Sim, mas isso acontece bem raramente. Porque prefiro tirar fotos de outras pessoas, de objetos e as vezes uso fotos que não são de minha autoria, mas usando os devidos créditos!

Bom, não irei indicar blogs, pois estou meio por fora desse mundo “bloglístico”.

Só vou adiantar que tem novidades por aí! Beijos!

Mudanças

Acho que nunca fiquei tanto tempo sem fazer posts. Mas isso se deve ao fato de algumas mudanças que estou fazendo na minha vida. Mudei meus objetivos e minhas metas, principalmente na área profissional. Preciso praticar mais a minha organização e aproveitar melhor o meu tempo. Por isso preciso mudar meu foco por algum momento.
Não sei quando voltarei a fazer posts, mas espero que não demore tanto.

E também espero que entendam e que continuem visitando aqui quando eu voltar.

Beijos e até logo!

Histórias da Vovó Alaíde #5

O Panetone

A minha avó é famosa pelas tantas histórias, mas hoje, e na próxima história, contarei que a insistência é a maior delas.

Bom, eu nunca gostei de Panetone, por causa do gosto estranho, do cheiro e das passas (eca!). E eis que minha avó ganhou um panetone de trufas de chocolate, da marca que vocês já devem imaginar qual é, que era bem bonito e de tanto insistir, lá fui eu experimentar.

Peguei um pedaço bem pequeno e coloquei no prato. Na primeira garfada eu mal consegui mastigar. O gosto de panetone continuava ali, e a trufa não conseguiu camuflar o gosto ruim. Ainda bem que não tinha ninguém na cozinha e eu joguei fora o resto que estava no prato. Pecado, eu sei.

Mas não para por ai.

Fui lá para varanda e minha avó perguntou:

– Aline, você comeu o panetone?

– Comi sim vó.

– Gostou?

– Gostei não.

E ela, com cara de espanto, falou:

– Nossa.. você deveria ter falado que gostou!

 

Para ler as histórias anteriores:

#1 – A Bruna ficou noiva?

#2 – Notebook. – a mais engraçada

#3 – Aparelho nos dentes.

#4 – Chama aquela menina pra mim!

Coisas que todo mundo ama e eu odeio

No mês passado eu estava justamente pensando em algumas coisas que as pessoas amam, mas eu odeio. E o Rotaroots leu meus pensamentos com essa blogagem coletiva.

1. The Beatles. Eu nunca gostei das músicas e nunca conseguiu compreender a razão de tanto amor por essa banda. Uma vez eu comentei que não gostava deles e meu pai disse: “Como assim? Não conta pra ninguém que você não gosta de Beatles.”

2. Banana. Sério. Não gosto mesmo. E se tentar camuflar essa fruta na minha comida eu saberei. Não consigo comer.

image

3. 50 Tons de Cinza. Eu li umas duas páginas do livro na internet e achei a linguagem muito fútil. Jamais leria esse livro. E não sei qual a razão de tanto amor com a história.

4. Nicholas Sparks. Eu amo todos os filmes que fazem dos livros dele, e fui ler “Um Amor Para Recordar”. Eu não gostei da leitura e o personagem ficava repetindo “se é que me entende” e me deixava aflita. Então, prefiro continuar apenas assistindo aos filmes.

5. Lugares cheios. Nunca gostei de baladas pelo motivo de não gostar de ir a lugares cheios de pessoas, onde você sempre sai do lugar fedendo à cigarro, ou à bebidas (que provavelmente derramaram em você). E também odeio quando uma loja está lotada, e as pessoas ficam me esbarrando.

6. Modinhas. Sair de casa e ver todo mundo com o mesmo estilo de roupas é muito estranho, normalmente não gosto de comprar coisas que sei que todo mundo tem.

image

7. Harry Potter. Já assisti ao primeiro filme, mas nunca consegui assistir aos outros. E não tive o mínimo interesse em ler os livros. Não compreendo todo esse amor por bruxos.

 

P.S.: Esse post faz parte da blogagem coletiva do mês de maio do ROTAROOTS – um grupo de blogueiras “das antigas”, criado para resgatar a boa e velha forma de blogar.

Eu fiz uma pesquisa para conhecer mais os leitores do blog, não deixe de responder!

Que tal fazer uma surpresa?

Na sexta-feira, resolvi fazer um lanche bem bonito para meu marido. Sei que ele fica a tarde toda sem comer e precisava fazer algo bem legal para aproveitar a receita dos biscoitos amanteigados. E tive a ideia de usar o kit que vi no blog Design is yay!

Nem ia fazer post sobre isso, mas no dia que eu faltei da escola de líderes da igreja, teve um “dever de casa” para fazer uma surpresa para uma pessoa da família. E ontem, quando pediram para contar quem fez a surpresa, eu, sem saber, já tinha feito o “dever”!

Isso me inspirou a fazer um post sobre a importância de fazer coisas inesperadas para pessoas da família. Eu amo personalizar cartões e presentes, e acho que além de dar em toque pessoal, ainda mostra que você gastou um tempo maior pensando na pessoa.

E no casamento, essas atitudes de demostração de amor são muito importantes para deixar a rotina um pouco de lado e dar vida ao romantismo!

DSC06949_ DSC06948_ DSC06955_ DSC06952_

DSC06956_

A foto da mesa toda montada não ficou muito legal pois já tava escurecendo e a luz da cozinha não é muito boa. Mas acho que deu para ter uma ideia de como ficou!

Não deixe de ir no blog Design is yay pra ver mais sobre o kit.

Alguém fez uma surpresa legal para a família ultimamente?

Beijos

Receita: Biscoitos amanteigados

Em abril, do ano passado, eu fui na minha dermatologista, e como era época de páscoa, ganhei um biscoito amanteigado lindo e gostoso. Nunca tinha experimentado antes, mas já tinha visto na internet várias fotos lindas deles, mas não sabia o nome, para procurar receita.

E na semana passada, eu encontrei, por acaso, o blog da Mariana Valente, uma ótima ilustradora, com a receita de biscoitos amanteigados.

biscoitos-amanteigados

Me lembrou dos biscoitos da minha dermatologista, e lá fui eu separar os ingredientes na sexta-feira (já que estava de folga mesmo) e aprimorar minhas habilidades culinárias.

Bom, eu fiz a receita dobrada, e como não tinha papel manteiga, untei a forma com óleo mesmo. Usei o cortador de coração que a minha irmã me emprestou.

Deixei 20 minutos e acho que poderia ter deixado menos, para ficarem mais branquinhos.

DSC06944_DSC06946_

E eis que o resultado foi lindo! ♥

DSC06952_

E no próximo post eu explico porque usei as bandeirinhas!

Tem alguma receita diferente desses biscoitos?

Beijos

 

Meme: Como eu leio

Eu vi esse meme em um blog, mas o link não está mais ativo. Eu gostei muito das perguntas e achei ótimo ir pensando sobre meus hábitos de leitura.

large (3)

A aquisição:

1. Sempre compra seus livros, ou tem algum anjo da guarda? Se tiver, quem são eles normalmente?

Raramente compro livros. Eu tenho um anjo da guarda chamado César! Meu pai sempre dizia que jamais iria economizar dinheiro com livros. Acho que é por isso que tenho um milhão deles ainda não lidos. Ah.. e meu marido também me presenteia com livros, pois sabe que é um presente impossível de não gostar.

2. Gasta quanto (em média) por mês em livros? Já estourou cartão de crédito com livros?

Gasto em média 50 reais. Não sou tão compulsiva assim.

3. Consegue livros emprestados com frequência? Se sim, quem te empresta, normalmente.

Eu não gosto pegar livros emprestados, assim como não gosto de emprestar. Mas leio os livros do meu pai, e minha cunhada me emprestou um.

O deleite:

1. Lê em média quantos livros por mês?

Um apenas. Pois infelizmente não tenho muito tempo para me dedicar a leitura como gostaria.

2. Lê quantas páginas por dia?

Depende do dia. Normalmente umas 50.

3. Consegue abandonar o livro no meio da leitura?

Se o livro estiver extremamente chato, sim.

O local do crime:

1. Consegue ler em local movimentado (ônibus, fila de banco)?

Sim. É, na verdade, onde eu mais leio.

2. Prefere ler na mesa, sofá, no chão ou na cama?

Na cama, mas qualquer lugar é lugar.

3. Qual a hora preferida do dia para ler?

Noite.

Os impedimentos:

1. É solteiro? Se não, seu namorado, noivo, marido te dá espaço para ler?

Não. Me incentiva, inclusive.

2. Lê no trabalho? Se sim, qual o emprego dá essa dádiva de ler em horário de serviço?

Sim. Eu trabalho sozinha no meu andar, então quando já fiz todo o trabalho do dia, tiro um tempinho para ler.

3. Já deixou de sair com a galera para ler aqueles capítulos irresistíveis?

Não que eu me lembre.

As insanidades:

1. Já sonhou ou teve pesadelos vivendo a história do livro? Qual foi o livro?

Sim. “Guerra dos Tronos” foi o que eu mais sonhava.

2. Qual a maior loucura que já fez, ou que faria, para conseguir um livro?

Não fiz loucuras. Mas já fiquei vigiando o site da Saraiva para ter frete grátis e meu pai comprar livros para nós.

3. Já chorou por terminar um livro? Foi de felicidade ou tristeza? Qual foi o livro?

Já chorei sim. “Meu Pé de Laranja Lima”, e foi de alegria, pois a história é linda. E “Um Amor Para Recordar”, e foi de tristeza.

Gostei do meme. Não indicarei ninguém, mas se quiser fazer, fique a vontade!

E pra quem quiser me seguir no skoob, clique aqui.