Post de apresentação: Se permita florescer.

Você pensaria que eu poderia achar qualquer música que me descrevesse, uma simples fotografia e isso bastaria para todos verem o que tenho a oferecer? Eu posso não ter PHD ou falar 5 línguas diferentes, mais isso eu sei te dizer: eu não sou mais nada além do que você vê. O que estou tentando explicar é que não passo de uma menina que carrega seu jeito criança, que ainda está crescendo, se esticando e deixando sua infância de lado para encarar do pior ou melhor jeito, a vida. Ainda está aprendendo a lidar com as diferenças, com os compromissos e a organizar seus sentimentos. Que ainda está aprendendo a se amar muito, a se entregar de corpo, alma e coração e nem por isso deixar de se amar menos. Aquela que está na faze de se impor a desafios, a fazer e cumprir metas. Uma entre muitos que adoram a primavera, se encanta a olhar para flores e se admira a vê-las florescer, aquela que aguarda o tempo dela mesma se florescer. E mesmo que o medo lhe bata a porta, finge não ouvir e diz pra si mesma: não há porque ter medo dessas dores dos crescimentos, por elas irei passar, do mesmo modo que todos iram. Apenas menina, menina-moça que não se arrepende nunca de seus feitos, apenas dos não feitos e que todas as noites agradece ao cara lá de cima por fazer deste mundo já que nele muitos desistem de viver. Acredita-se ela e todos deveriam que quando tudo tivermos aprendido, essas dores de crescimento somem e chutam por dentro novamente, esperando nova brecha mais para frente. Vez pós vez, mais uma vez e de novo, e se perguntamos: isso vai terminar algum dia? Mas, não deveríamos nos preocupar, afinal as lições e os tropeços nada mais são que aprendizagem que nos fortalecem e nos deixa cada dia mais sábios, para mais erros desses não cometer. Mais jovens ou velhos, um dia desses me disseram que era o mesmo. A verdade é que essas dores nunca vão ir embora e não devemos parar nossas vidas por elas, seguir em frente sempre encare isso como desafio e verá como tudo ocorrerá bem. Lembre-se: estamos em constante crescimento e jamais deixaremos de florescer e por isso estaremos sempre em desenvolvimento do nosso ser. Por isso floresça na vida, no hoje, no amanhã e sempre. Floresça o seu dia, a sua tarde ou noite, simplesmente se permita florescer.
— Prazer, sou Rhaissa Ruble.

Dicas para apresentar trabalhos

Eu sempre fui muito tímida, e apresentar trabalhos na frente da sala era terrível, porque eu sempre ficava nervosa e sempre esquecia o que tinha que falar. Com a prática, eu fui acostumando e hoje já não tenho mais tanto problema com isso. Mas quando eu estava no ensino médio, tive um professor de inglês que deu algumas dicas de como apresentar trabalhos. Ele disse que quando estudava, os colegas faziam os trabalhos e ele apresentava, pois mesmo sem saber muito a matéria, conseguia mostrar confiança na hora de apresentar. Não me lembro de todas as dicas que ele deu, mas com algumas pesquisas na internet, preparei algumas que podem nos ajudar.

1. Ter domínio do assunto a ser apresentado – se fizermos o trabalho com dedicação, é mais fácil, pois teremos mais segurança.

2. Treine a apresentação em casa – na frente do espelho, para seus pais ou para seus irmãos.

3. Para ajudar na apresentação, faça um resumo do que será apresentado, como um roteiro.

4. Não olhe apenas para o professor – as vezes as expressões  ou anotações que ele faz pode te desconcentrar.

5. Tente olhar para a parede no fundo da sala – vai ficar parecendo que você está olhando para os colegas e você ficará mais concentrada.

6. Tente não ler slides ou anotações. Fale com boa intensidade e velocidade, calmamente e pausadamente.

Claro que apenas ler as dicas não irá ajudar tanto, mas nada melhor do que a prática. Alguém tem mais alguma dica? Escreva nos comentários para nos ajudar!