Histórias da Vovó Alaíde #5

O Panetone

A minha avó é famosa pelas tantas histórias, mas hoje, e na próxima história, contarei que a insistência é a maior delas.

Bom, eu nunca gostei de Panetone, por causa do gosto estranho, do cheiro e das passas (eca!). E eis que minha avó ganhou um panetone de trufas de chocolate, da marca que vocês já devem imaginar qual é, que era bem bonito e de tanto insistir, lá fui eu experimentar.

Peguei um pedaço bem pequeno e coloquei no prato. Na primeira garfada eu mal consegui mastigar. O gosto de panetone continuava ali, e a trufa não conseguiu camuflar o gosto ruim. Ainda bem que não tinha ninguém na cozinha e eu joguei fora o resto que estava no prato. Pecado, eu sei.

Mas não para por ai.

Fui lá para varanda e minha avó perguntou:

– Aline, você comeu o panetone?

– Comi sim vó.

– Gostou?

– Gostei não.

E ela, com cara de espanto, falou:

– Nossa.. você deveria ter falado que gostou!

 

Para ler as histórias anteriores:

#1 – A Bruna ficou noiva?

#2 – Notebook. – a mais engraçada

#3 – Aparelho nos dentes.

#4 – Chama aquela menina pra mim!

Histórias da Vovó Alaíde #2

Notebook

A minha avó estava conversando com a sua sobrinha Juliana, num momento da conversa elas falavam sobre a minha tia Cláudia. A minha avó diz:

_ Eu já falei para a Cláudia que ela tem que comprar um computador pra ela.

_ Computador não. Fala pra ela comprar um Notebook. É bem melhor. – diz a Juliana.

_  Anota esse nome aí no papel pra eu falar pra ela.

Então a Juliana anota e entrega para a minha avó.

No mesmo dia, a minha avó estava andando e encontra duas antigas amigas da minha tia, em que não as via há muito tempo.

Quando chega em casa, a minha avó estava conversando com a minha tia Cláudia e lembra das amigas que ela encontrou.

_ Cláudia, eu encontrei duas amigas sua na rua. Elas perguntaram por você.

_ Que amigas?

_ Ah.. não lembro o nome delas não. Mas eu anotei, espere um pouco.

Então, minha avó pega um papel e diz:

_ Uma chama Note e a outra Book!